+351 252 218 219 [email protected]

Mais um virar de página, rumo a uma nova década. Preparado para entrar nos anos 20?

Atualmente, o meio de comunicação mais popular entre os utilizadores é a ‘internet’ e o mundo digital muda constantemente. Selecionamos algumas tendências de marketing que consideramos ser importantes para 2020 nas quais se incluem, entre outros “voice search”, inteligência artificial e realidade aumentada.

Assim, algumas das tendências, na minha opinião, são as seguintes:

1. Personalização da experiência do utilizador

Para refletir sobre as tendências de marketing do novo ano, é preciso compreender e focar sobre as necessidades do “consumidor” enquanto “pessoa”. Isto é, há uma maior preocupação em melhorar e personalizar a experiência do utilizador enquanto indivíduo.

“Em 2019, 80,9% dos agregados familiares em Portugal têm acesso à internet em casa (…) Também a proporção dos residentes em Portugal dos 16 aos 74 anos que referiram ter realizado comércio eletrónico aumentou em 2019 para 38,7%.” in INE.PT.

Assim, é importante não esquecer a importância da segmentação do mercado, e a melhoria da experiência do utilizador.

Segmentação do mercado

Neste sentido, mais do que nunca, continua a ser importante segmentar o mercado para chegar ao público-alvo, através das poderosas ferramentas anúncios do Google, Facebook e LinkedIn, entre outros meios. Importa saber analisar e interpretar as variáveis, para (re)adaptar e implementar a melhor estratégia, com vista a atingir os objetivos e as metas pretendidas.

Responsividade

“O acesso à internet em mobilidade (fora de casa e do local de trabalho e em equipamentos portáteis), que regista para Portugal níveis idênticos à média europeia desde 2016, mantém uma forte tendência de crescimento em 2019.”

A responsividade dos conteúdos aos diversos aparelhos eletrónicos é, neste momento, uma realidade – que muitas empresas ainda negligenciam. Isso é essencial para a experiência do utilizador.

2. Realidade aumentada

O ano 2020 será um período de consolidação da “Realidade Aumentada” nas empresas, que terá um papel cada vez mais importante no quotidiano dos negócios, como, por exemplo, na demonstração de produtos, no incentivo a que o utilizador experimente antes de comprar, ao nível das formações, na explicação dos conceitos complexos e no aumento da interação com a marca.

Esta tecnologia, que permite acrescentar elementos ao ambiente real de um determinado utilizador, tem diversos benefícios:

  • Permite chegar a um público mais alargado, uma vez que não precisa de dispositivos adicionais; Por exemplo, o IKEA convida o utilizador a distribuir os produtos IKEA no seu próprio espaço, através da aplicação IKEA Place, disponível desde setembro de 2017.
  • Existe uma forte probabilidade da tecnologia se propagar enquanto notícia; Lembra-se do Pokémon Go? O jogo para smartphones que teve um enorme sucesso, registou 65 milhões de utilizadores ativos em todo o mundo.
  • Torna a experiência do utilizador memorável através de uma aplicação móvel, onde os utilizadores podem interagir mais direta e espontaneamente.
  • Incentiva à concentração e atenção, durante a interação;
  • É possível a criação de conteúdo personalizado, para melhorar o envolvimento.

Em determinados segmentos como museus, empresas que promovam passeios, entre outros semelhantes, uma aplicação de Realidade Aumentada também pode fazer todo o sentido. A tendência é que esta tecnologia se torne cada vez mais comum.

3. Voice Search

Estima-se que, em vários países, 50% das pesquisas serão feitas por voz. Com a tendência crescente da “voice search”, é importante pensar em adequar o negócio a esta nova realidade.

Sabia que para concretizar uma venda é mais eficaz estabelecer diálogo por voz, do que enviar 5, 10 ou 20 mensagens via email ou sms?

Apesar das potencialidades da voice search, a forma como ocorre a interação continua a ser a questão mais delicada na concretização da venda. A experiência do utlizador deve ser cada vez mais personalizada, pois apesar da evolução nos processos de automação, as pessoas continuam a ter um papel preponderante nas compras de maior envolvimento.

4. Adaptação aos novos canais de comunicação criados diariamente

Sem dúvida que o conteúdo continua a ser importante, mas não é relevante por si mesmo. É necessário pensar na sua distribuição, e no respetivo público-alvo. Quem trabalha nas áreas da comunicação e marketing empresarial tem consciência, ou deveria ter, que aparecem novos canais de distribuição diariamente. Assim, os profissionais têm de estar preparados para uma adaptação constante.

Um dos novos desafios passa por gerir clientes em massa. A resposta pode passar pela automação do apoio ao cliente, através da utilização de chatbots com tecnologia AI (Inteligência Artificial), um dos exemplos mais conhecidos é do Facebook Messenger. O objetivo desta ação é aumentar o número de operações, triar o contacto, aconselhar, comunicar com a geração milénio, fidelizar clientes, aplicar marketing interativo e aumentar a eficiência organizacional.

5. Consolidação da reputação através da participação ativa

Também a participação e o envolvimento dos CEOs continua em destaque nas tendências de marketing para 2020. A credibilidade de um projeto ou de uma marca advém, em grande parte, da equipa que o constitui.

Quando o líder (CEO) partilha a sua opinião, ativamente e de forma oportuna, através da publicação de artigos e participa em conferências, torna-se um influenciador dentro e além da sua comunidade. Este é um valioso contributo na consolidação da reputação individual e coletiva.

6. “Eco-friendly”

Há uma crescente preocupação com a participação ativa, por parte dos consumidores e das empresas, na sustentabilidade e responsabilidade social, através da diminuição da pegada ecológica. A nível empresarial, podemos destacar a utilização da inclusão de técnicas mais sustentáveis nas atividades desenvolvidas pelas organizações, e cada vez mais empresas pensam nestes aspetos . Neste sentido é imprescindível incluir produtos ecológicos e que respeitem práticas e que ajudam a conservar recursos naturais. O processo de produção deve ir ao encontro dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas.

Um exemplo disso é o Pedras Salgadas Spa & Nature Park, que promove o equilíbrio entre o homem e a natureza, num espaço com 20 hectares de floresta, e que apresenta uma oferta única de alojamento e lazer.

7. Tirar partido do reconhecimento de voz para automatizar processos e melhorar a venda

Para empresas que possuem operações que envolvem atendimento ao cliente, onde diariamente são realizadas milhares ou até milhões de interações, seja para consulta de informações e prestação de serviços, traduz-se em vantagem competitiva a utilização de uma tecnologia de reconhecimento de voz que consegue analisar e identificar informações específicas, até mesmo emoções, num grande volume de conversas entre pessoas de forma automática.

Adotar uma tecnologia que permita automatizar processos, via telefone, chat ou email, de forma mais personalizada, permite identificar oportunidades de vendas: cross selling e upselling.

O reconhecimento de voz permite valorizar a interação durante a venda, e consequentemente melhora o processo de venda. Tendo em conta que é possível identificar as abordagens que agradam e que desagradam o cliente, é possível orientar as formações das equipas de vendas no sentido de lhes comunicar quais os argumentos de venda mais bem sucedidos.

Conclusão

Em suma, a marca deve ter uma visão única e holística do cliente. Hoje, não chega tratar o cliente pelo nome, é preciso ter em conta mais fatores, o contexto. Cada cliente é único, é necessário falar com ele, no momento certo, no sítio certo e com o conteúdo certo.

“Não existe Magia Negra que atraia com sucesso clientes via web.” – Rand Fishkin, Fundador, SEOmoz.

 

Que serviços temos para ajudar a sua empresa a crescer?

FALE CONNOSCO